CelebridadesColuna SocialEntretenimentoFilmesMúsicaPais e FilhosBicho Animal
Netflix

Entenda as metáforas do filme O Irlandês sucesso da Netflix

O filme 'O Irlandês' (The Irishman) é sucesso de público e crítica na Netflix do premiado diretor Martin Scorsese, e conta com elenco premiado como Robert De Niro, Al Pacino e Joe Pesci.

Da Redação, publicado em 10/12/2019.
Mas qual é a crítica de O Irlandês? A seguir mostramos as metáforas criadas por Martin Scorsese no longa-metragem da Netflix. Começamos com as metáforas de direção criadas por Martin Scorsese. Elas já começam quando o personagem de Robert De Niro, nosso protagonista, entra para a máfia carregando caminhões com carne na bagagem. Carne morta. Outro ponto são as cenas de batismo. Sempre que De Niro vai trocar de padrinho, aparece uma cena rápida de batismo no filme. Ainda temos o pão e o vinho, compartilhando uma espécie de comunhão entre os protagonistas. E, por fim, a porta entreaberta do longa. É a forma de você entrar em determinado contexto. Ou tentar sair dele. O Poderoso Chefão termina com a porta fechada. Já O Irlandês tem a porta entreaberta para continuações.
O Irlandês com Robert De Niro na NetflixFoto: Netflix

A crítica de O Irlandês também pode destacar os seguintes pontos: Martin Scorsese é o melhor diretor vivo que nós temos? Filmes de máfia e cassino são com ele. Temos Bons Companheiros, O Poderoso Chefão, entre outros. Em The Irishman, chama a atenção a forma como ele tira o glamour da máfia. Não tem nada de glamouroso no filme. E mais: o caráter efêmero dos mafiosos chama atenção. Personagens eternos e deuses, com o tempo tornam-se só poeira. O personagem de Al Pacino, por exemplo, era tão famoso quando Elvis Presley e Os Beatles. Já imaginou?

Assista ao vídeo abaixo com a crítica do Acabou De Acabar, de Gabriel Gaspar.



O personagem em si é Jimmy Hoffa. E vale lembrar que o filme é baseado em fatos reais. Portanto, Jimmy Hoffa existiu, assim como os demais personagens do filme da Netflix.


Compartilhe com um amigo!
Comentários