CelebridadesColuna SocialEntretenimentoFilmesMúsicaPais e FilhosBicho Animal
Reprodução/ Globoplay

7 sinais de que você precisa assistir Sandy e Junior: A História

Maratonei os sete episódios do documentário da dupla Sandy e Junior na Globoplay e conto curiosidades para fãs e não fãs

Por Aline Oliveira, publicado em 12/07/2020 e atualizado há 2 meses.
Terminei o documentário Sandy e Junior: A História e estou com um turbilhão de sentimentos na cabeça. Quem viveu essa época, sabe o que estou falando. São meus ídolos de infância. Os ídolos que têm a minha idade. É impossível explicar esse sentimento. O primeiro show de Sandy & Junior que assisti foi numa tenda de circo, com palco baixo, quando eles tinham uns 8 anos de idade, em São José dos Campos - SP. O último, em 24 de agosto de 2019, em São Paulo, já foi com a Sandy com 37 anos. Resolvi colocar para fora o que achei de cada episódio deste documentário tão especial. E mostro a seguir. São 7 episódios disponíveis na íntegra na Globoplay. E eu conto 7 curiosidades explicando por que os não fãs também podem assistir esse doc.

Episódio 1 - O Fim e o Começo

(começando pelo fim? É história bem contada)


Esse episódio foi disponibilizado na TV Globo. É anunciado o fim da dupla dos irmãos Sandy Leah e Junior Lima, em 2007. Já é um episódio completo. Eles contam tudo. Bate até uma curiosidade. Nossa, o que vem depois nos próximos capítulos se esse já estou chorando tanto? Mas calma. Vale a pena. Todos os episódios!

Destaco aqui a direção de Douglas Aguillar. Tem só 37 anos. Era o Mau no seriado Sandy e Junior que passava na Globo. E ele conta a história de um jeito fascinante. São reviravoltas que te prendem a atenção do início ao fim. A história todos já conhecem. Dois irmãos, filhos de um cantor famoso, que resolvem cantar. Começam num programa de televisão bem pequenininhos. E aí vão crescendo cantando. Evoluindo, aprendendo. Apanhando (e bem mais do que imaginávamos). Mas a forma com que Douglas nos conta a história é bem instigante. Tanto para fãs quanto para não fãs da dupla.

Meu irmão, que não é nada fã de Sandy e Junior, assistiu tudo numa tacada só e comentou assim no grupo de WhatsApp da família:

'Sempre admirei o talento do Junior como músico, fui num show em que ele arrebentou na percussão. Não gosto do estilo de música deles, mas virei fã pela trajetória marcada por um caráter inabalável'.


Sobre a infância de Sandy & Junior, minha maior nostalgia foi voltar no tempo. Eles cantavam a música 'Vamos Construir'. Um palco baixinho. Só criançada assistindo e dançando. E o carinho que eles demonstravam pelos fãs já era diferente. Quem assistir todo o documentário, vai perceber que Sandy e Junior transformaram o relacionamento entre fãs e ídolos no Brasil. O carinho deles era algo de outro mundo. Conversando com minha irmã sobre esse primeiro show, ela me lembrou dos beijos e acenos que eles nos davam o tempo todo.

'Sei que ainda sou criança. Tenho muito que aprender. Mas quero ser criança quando eu crescer. Nosso mundo é um brinquedo. Com pecinhas para unir. Ele será todo seu, se você pensar assim', era a música Vamos Construir, no primeiro show que assisti da dupla.

Episódio 2 - Dramaturgia

(exemplos de amizade, de honestidade, de família. Inspiração)


Sandy atriz. Junior ator. Aqui já comecei a ficar com muita raiva da televisão dos anos 90 :) E explico: gente, como os comunicadores eram tão sem noção com duas crianças!? Me expliquem, por favor? Gente do céu. Naquela época, eu também criança, jamais imaginava que meus ídolos estavam tão expostos e tão contestados. O burburinho que causou Sandy como protagonista da novela Estrela Guia, na Rede Globo, eu consegui comparar, por exemplo, com as críticas que a Ludmilla recebeu após ter um convite para atuar. E olha que a Ludmilla tem 25 anos de idade! A Sandy, naquela época, estava para completar 18 anos.

É bem legal ver Rodrigo Santoro, Antonio Fagundes, Lima Duarte e outros atores consagrados elogiando o trabalho dos dois. Mas os comunicadores, gente, eu admito, fiquei com raiva. E explico melhor no episódio 4.

Destaco aqui também o sentimento de amizade que o documentário passa. Os amigos deles do seriado Sandy e Junior. Seguem a maioria como grandes amigos. Douglas virou diretor do documentário. Fernanda Paes Leme, Fernanda Rodrigues, Paulinho Vilhena. Jamais se esqueça dos seus amigos. É muito lindo observar o doc com este olhar de companheirismo, honestidade, amizade, família. A esposa do Junior o tempo todo com ele. Lucas com Sandy. Noely, Xororó. Cumplicidade mesmo.
Sandy e Rodrigo Santoro em novela da GloboFoto: Globoplay/ Reprodução

Episódio 3 - O Auge

(maior fenômeno pop da história da nossa música?)


É absurdo o tamanho do sucesso que eles fizeram. E aqui entendemos melhor. O Washington Post, por exemplo, mostrou que a turnê de despedida foi a segunda maior do mundo em 2019. Só ficou atrás de Elton John.

Os bastidores do Rock in Rio também são impressionantes. A estrutura toda montada para os artistas internacionais. Sandy e Junior sem condições de treinar, de ensaiar no palco. E eles abrindo o show com Vamos Pular para a Cidade do Rock tremer. É de arrepiar.

O show em João Pessoa, com mais de 1 milhão de pessoas assistindo, também foi bem marcante. Assim como show no Maracanã, no Rio de Janeiro. Aliás, é interessante relembrarmos como eles inovaram nos shows. Nas produções. O cuidado que tinham com a parte artística. Sempre procurando fazer o melhor. Sempre buscando inovar, surpreender. Estudaram muito. Foram aprender com as melhores referências internacionais em todos os sentidos. E o resultado foi esse.
Junior bem emocionado falando sobre as dificuldades daquela épocaFoto: Globoplay/ Reprodução
Com a álbum As Quatro Estações, também já mostravam mais composições próprias. E a maturidade maior. Todo esse crescimento deles é bem interessante de analisar. Cantando as músicas sempre com verdade. A música que estava de acordo com as suas idades para o momento. Do Power Rangers. Para a Aquela dos 30. E por aí vai.

Episódio 4 - Boatos e Polêmicas

(análise da comunicação nos anos 90. E o quanto evoluímos)


Aqui o episódio mais triste. E mais revoltante. Luciano Huck, ainda na Band, perguntando para duas crianças se elas namoram. Xuxa Meneghel, Hebe Camargo, Fausto Silva, Jô Soares, Marilia Gabriela, todo mundo. Só queriam saber de namoro, de beijo, de virgindade... gente, que coisa. Os pais, Noely Lima e Xororó, como conseguiram segurar essa pressão? Será que os comunicadores, hoje, se arrependem daquelas perguntas? Daquela insistência? Os pais deixando claro que queriam preservar esse lado. Falar somente sobre música. Mas ninguém respeitando.
Os boatos e as polêmicas foram muito fortesFoto: Globoplay/ Reprodução
Aí no Programa Livre do SBT, de Serginho Groisman (que eu acho que foi sempre mais cuidadoso com eles), vem uma pergunta da plateia: 'Sandy, você não quer cantar sozinha em carreira solo?'. O Serginho, sempre, foi bem generoso com os dois. Entendeu a pergunta delicada da plateia para duas crianças. E aí se intrometeu, fazendo um carinho em Junior e levando a pergunta para um lado mais de brincadeira. 'Mas e o Junior?', questionou Serginho, acalmando a situação.

Os entrevistadores que só olhavam para a Sandy. E não olhavam para o Junior. Vocês também repararam nisso, algumas vezes? As revistas que manchetavam brigas, separações. Xororó falando que ligava para a imprensa e ela respondia: 'Ah, vocês não nos contam nada. A gente inventa'. Junior rebolando na televisão dos anos 90 e isso causando as piores reações machistas do mundo. Junior é gay. Sandy é princesa perfeita. Junior é sombra (!? oi? ). Sandy não fala palavrão. Sandy sente prazer de tal jeito. Sandy casou virgem. Luciano Huck comemorando, porque Junior perdeu a virgindade. Aí ele dá um abraço no Junior. Podem assistir. Tem essa cena, sim. Gente, gente!

Quem aí também teve muita revolta com esse episódio, desabafa abaixo nos comentários, por favor :)

Junior Lima aprendeu a tocar bateria com raiva. Se dedicando ao máximo para mostrar aos críticos quem ele era. Sandy cantando Elis Regina também com raiva. Para mostrar que tinha crescido, que era uma cantora profissional e que merecia respeito. Enfim, esse episódio é doído demais.

Mas tem uma reflexão interessante sobre a evolução da nossa comunicação dos anos 90 para cá. Muita coisa mudou. Graças a Deus.

Episódio 5 - Carreira Solo

(respeite a sua individualidade. Não faça o hit somente pelo sucesso)


Aqui vimos a paixão do Junior por rock e música eletrônica. Ele se aventurando com diferentes bandas e diferentes estilos. A Sandy já tirando um ano sabático. O casamento com Lucas Lima e a pausa na carreira antes de retornar aos palcos.
Junior Lima com o Pipocando Música no YouTubeFoto: Reprodução/ YouTube
Junior com parceiros incríveis. A amizade dele com Champignon, por exemplo. É bem lindo acompanhar. Champignon foi baixista da banda Charlie Brown Jr., com Chorão, e faleceu em 2013.

Sandy também. Se descobrindo em sua individualidade. E compondo, sempre, com o que acredita. Impressionante o quanto eles estudaram e se dedicaram a vida inteira para a música. São merecedores demais porque trabalharam demais.

A mensagem que passam aqui é a de respeitarmos a nossa individualidade. Trabalhe com o que você ama. Com o que sente paixão. Não faça músicas somente para estourar, para ganhar sucesso, para ganhar dinheiro. Não. Aqui a mensagem é do respeito a quem você é.

Episódio 6 - Construindo Nossa História

(cuidado para criar o melhor produto. Empreendedorismo)


Aqui já é mostrado o show Nossa História. O mais difícil foi convencer o Junior a voltar. Mas, quando ele entendeu como seria, aí foi tudo mais fácil. Não falei nos capítulos anteriores, mas vale reforçar aqui: como foi forte a presença internacional deles naquele auge. Não foi um fracasso, não, como já li em muitos lugares. Eles foram considerados os principais artistas da Música Pop pela Universal Music em todo planeta. Foi, sem dúvida, um fenômeno de uma proporção gigantesca.

O que dizer do palco montado somente para os ensaios? Vejam o tamanho do cuidado com a qualidade do produto. Escolha dos músicos, dos figurinos, dos bailarinos. Tudo, nos mínimos detalhes, com muito planejamento e muita estratégia. Acredito que o documentário também é uma lição para empresas e empreendedores sobre excelência.

Episódio 7 - A Turnê

(o último depoimento da Sandy é muito forte. Inspiração pura)


Aquele episódio final, com gostinho de quero mais. Com gostinho de 'já acabou?'. Pois é. Acabou. A turnê̂ Nossa História foi histórica. Inesquecível. A carreira da dupla Sandy & Junior, que começou em 1989. Chegou ao 'fim' em 2007. Em 2019, no aniversário de 30 anos do início, reportagem do jornal Extra, do Rio de Janeiro, destacou o retorno no Allianz Parque, o estádio do Palmeiras, em São Paulo. O retorno foi um sonho realizado para milhares de fãs.

Também ficou na minha cabeça o último depoimento da Sandy no documentário. Foi algo assim: 'Ouvi alguém falando: nossa, esse show é do Junior, né? Ele arrebenta. Aquilo pra mim foi muito importante. Justiça sendo feita. Mesmo que muito tempo depois'. Ou seja, era a Sandy vendo o irmão receber um elogio e ficando muito feliz por isso. Por saber o quanto ele já foi injustiçado no passado.
Sandy e Junior está para sempre no coração dos fãsFoto: Divulgação

Imprensa repercutindo a volta Sandy & Junior em 2019


A reportagem exclusiva do jornal Extra foi publicada no dia 29 de janeiro, um dia após o aniversário de 36 anos de idade da cantora Sandy Leah. Junior Lima, o irmão mais novo, então com 34 anos de idade, teria aceitado, em comum acordo com a irmã, retornar aos palcos com uma turnê de shows especial em comemoração ao aniversário de 30 anos da dupla. O primeiro show, para o segundo semestre de 2019, teria ingressos à venda pela internet para o estádio Allianz Parque, em São Paulo.



Esse tuíte acima foi antes, em uma das inúmeras vezes que falavam sobre retorno. E eles precisavam desmentir. Hoje em dia, com redes sociais, é mais fácil um artista desmentir e se explicar para os seus fãs. Lá atrás, só com revistas, jornais, rádio e televisão, era mais difícil. E foi justamente na infância e na adolescência deles.

Melhor tuíte sobre volta de Sandy e Junior


O melhor tuíte sobre o retorno foi do Twitter Moments Brasil, que pegou letras das músicas de Sandy e Junior para criar:

1 - Vamo pulá! Vamo pulá, vamo pulá, vamo pulá
2 - O que é imortal, não morre no final
3 - Eu acho que pirei, meus pés saíram do chão
4 - Só não cai o meu amor, pois não tem jeito é imortal

Comentários finais com Live na Globoplay (assista abaixo)


No dia 12 de julho de 2020 foi agendada uma Live na Globoplay com Sandy e Junior comentando o documentário A História. Já estou com saudades. E faço aqui minhas conclusões sobre toda essa trajetória na visão de uma simples fã. Valeu a pena! Valeu a pena ser fã de vocês. Valeu a pena crescer acompanhando as suas músicas. Vocês sempre nos deram os melhores exemplos. Com todas as imperfeições que todos nós temos. Claro! Ninguém é perfeito. E assim vocês seguiram.
Sandy e Junior A História: o documentário está na GloboplayFoto: Globoplay/ Reprodução

Torço para que as novas gerações também tenham ídolos como vocês dois são. Beijos, com muito carinho.

Ah, como falou o Hugo Gloss na Live: Junior, queremos você nos palcos cantando e fazendo shows. Por favor!



Compartilhe com um amigo!
Publicado Por Aline Oliveira
Formada em Pedagogia, Aline Oliveira atua como professora do ensino fundamental desde 2002. Da experiência da maternidade nasceu a paixão por escrever para mães. 'Paixão pela arte de educar. Paixão por aprender. Com amor, tudo fica mais leve.' Veja mais informações
Comentários