CelebridadesColuna SocialEntretenimentoFilmesMúsicaPais e FilhosBicho Animal
Reprodução/ HBO Max

5 motivos para assistir Succession até o final

Série da HBO, de Jesse Armstrong, fala sobre sucessão familiar. A fortuna de uma família nas mãos dos filhos? Veja críticas e análises da série

Por Ana Carolina, publicado em 05/01/2022 e atualizado hoje.

Terminei de assistir às três primeiras temporadas da série Succession, da HBO Max. A série se tornou queridinha da crítica em pouco tempo. Fala sobre sucessão familiar e sobre a rotina de bilionários. Como lidar com a fortuna com filhos, noras, genros e etc? Trata-se de uma sátira que mistura drama, comédia, mistério e ação. Succession foi criada por Jesse Armstrong. O último episódio da temporada 3 foi exibido em dezembro de 2021. O que você achou do final? Selecionei aqui 5 razões para assistirmos Succession até o final, pedindo bis por novas temporadas e episódios inéditos.

Vale assistir Succession?

Antes das razões, vamos com a introdução. A série fala sobre o quê?

Succession apresenta bastidores da família Roy, uma família americana de mídia global. Eles são poderosos, milionários, bilionários. A série faz uma sátira com a lealdade da família, os perigos do poder, a ética, entre outros pontos. Logan Roy é o poderoso e durão patriarca da família Roy e chefe de um conglomerado internacional de mídia. Kendall Roy é o filho mais velho; Roman Roy, o filho mais 'divertido' e nada formal; Shiv Roy, a única filha de Logan; além de Connor Roy, o filho que chega a se candidatar à presidência dos EUA.

No elenco da série temos Hiam Abbass, Nicholas Braun, Brian Cox, Kieran Culkin, Peter Friedman, Natalie Gold, Matthew Macfadyen, Alan Ruck, Parker Sawyers, Sarah Snook, Jeremy Strong, entre outras estrelas. Destaques no elenco para Brian Cox (Logan Roy), Jeremy Strong (Kendall), Kieran Culkin (Roman Roy), Sarah Snook (Siobhan Roy), Nicholas Braun (Greg Hirsch), Matthew Macfadyen (Tom Wambsgans) e Alan Ruck (Connor Roy).

5 razões para assistir todas as temporadas de Succession

* 1: Milionários não são nada perfeitos

Como é a rotina dos bilionários deste nosso mundo? Quem tem fortuna, não tem problema? Em Succession, temos a oportunidade de acompanhar o cotidiano improvável de uma família de bilionários e o seu entorno. Como disse o colunista Maurício Stycer, da Folha de SP, os personagens 'são todos detestáveis, cada um à sua maneira'. Não há heróis, nem vilãos. Todos os personagens são detestáveis. E nós, 'normais mortais', que não somos bilionários, acabamos nos divertindo com essa sátira apresentada.

'O espectador mais fiel já entendeu que não resta esperança de redenção. Não fará nenhum sentido a virada positiva de algum dos até o final da série', observou Stycer.

* 2: Ele é do bem, ele é do mal?

Não dá para saber. Não há essa divisão. Estamos falando de uma série diferente mesmo. Você às vezes torce para o 'menos pior' da família. Quem seria? Todos são culpados? Se você estivesse cercando a família desses bilionários?

* 3: Reality show do capitalismo atual

Como seria acompanhar o reality show da família das pessoas mais ricas do mundo? O reality show de pessoas desprezíveis?

'Nós acreditamos que eles (bilionários) são assim mesmo. O efeito, no final das contas, é reconfortante. Não somos tão ricos, mas não somos tão ruins quanto eles', acrescenta Stycer.

Há referências com 'Rei Lear', de William Shakespeare. Há deboche com a cultura pop global atual. Nas críticas e análises, também encontramos comparações com a família Murdoch, da Fox News, ou ainda com a família de Donald Trump. A sátira é cômica, escrachada e fantasiosa. Com diversão garantida.

Trailer da temporada 3 de Succession disponível no YouTube da HBO Max.

* 4: Jogadas do Papai Roy

Já chegou ao último episódio da Temporada 3 na HBO? A seguir pode conter alguns spoilers. Vamos lá. O que achou do final? O capítulo 9, ASA, destaca uma jogada de mestre do patriarca da família, Logan Roy. Ele consegue driblar todos os filhos, de olho na fortuna, ao fechar um novo acordo com a ex-esposa, que acaba de celebrar um novo casamento. Quem imaginaria que o 'inofensivo' Tom Wambsgans estaria envolvido? É interessante acompanhar as jogadas do experiente empresário. Quando você acha que ele está ficando maluco, que está velho demais, que não serve mais para o mundo dos negócios... pronto! Ele vai lá e parte para uma nova jogada fatal.

Os palavrões de Logan e toda família chegam a ser hilários. É Fuck - Off pra todo lado :)

* 5: Atuações de destaque

Li algumas críticas sobre os bastidores do ator Jeremy Strong (Kendall) em Succession. Algumas escorregadas fora das câmeras. Não quero entrar nesses detalhes pessoais. Falando somente sobre atuações, temos um elenco simplesmente perfeito. Personagens muito fortes, detestáveis e ao mesmo tempo carismáticos. Uma mistura impressionante. Não há quem não se destaque no elenco. Até mesmo toda a esquisitice de Greg Hirsch, por exemplo. Greg é interpretado por Nicholas Braun.

Se você já conheceu algum filhinho de papai nessa vida, então vai ter a atenção ativada com Succession. O drama shakespeariano mistura humor com críticas pesadas e para reflexão. Quais são os escrúpulos dessa turma toda? Como é realizada uma sucessão familiar dentro de empresas tão grandes e poderosas. E a meritocracia? E os manuais dos bons costumes para funcionários e patrões? Todas as questões estão em destaque no liquidificador intenso chamado Succession.

Novas temporadas em 2022? Novos capítulos? Os filhos vão conseguir impedir o pai nessa jogada final do último capítulo da terceira temporada? Estaremos de olho. E sempre deixando o espaço aberto para análises e críticas sobre a série disponível para assistir na HBO Max.

Compartilhe com um amigo!

Publicado Por Ana Carolina
Apaixonada por criar conteúdo na área de entretenimento e pesquisar histórias de vida inspiradoras, Carol Oliveira é assessora de comunicação de cantores famosos e especialista na área de redes sociais. A repórter de OsPaparazzi adora aprender com as personalidades que entrevista.
Comentários