CelebridadesColuna SocialEntretenimentoFilmesMúsicaPais e FilhosBicho Animal
Reprodução/ YouTube Sony Pictures

Meu Pai mostra mensagem de empatia com idosos

Na lista do Oscar 2021, Meu Pai (The Father) tem atuação emocionante de Anthony Hopkins. Filme fica ainda mais forte com pandemia

Por Ana Carolina, publicado em 22/04/2021 e atualizado hoje.

O filme Meu Pai (The Father) foi indicado em seis categorias no Oscar 2021 (Indicados Oscar 2021). O ator Anthony Hopkins tem atuação impecável e emocionante. A seguir mostramos as principais críticas do filme. E explicamos por que vale a pena assistir Meu Pai. Não é só pelo Oscar. A mensagem final de empatia que o filme nos mostra é perfeita, principalmente, em tempos de pandemia. Olhar e cuidar do próximo. O carinho com o envelhecimento e com a demência. Uma obra prima que entra para os clássicos e para lista dos melhores filmes do ano.

Anthony Hopkins levou o Oscar de Melhor Ator com The Father. Saiba mais em Oscar 2021.

Meu Pai fala sobre o quê?

Sobre Oscar 2021, vale lembrar: recebeu as indicações nas categorias melhor filme, melhor ator (Anthony Hopkins), melhor atriz coadjuvante (Olivia Colman), melhor roteiro adaptado, melhor montagem e melhor desenho de produção (a fotografia do apartamento é impecável).

The Father estreou no Brasil nas plataformas streaming em 8 de abril de 2021. É possível assistir via YouTube Filmes, por exemplo, pelo aluguel de R$ 29,90. A duração do drama é de 1 hora e 38 minutos. A direção é do cineasta e escritor francês Florian Zeller. No elenco estão Anthony Hopkins, Olivia Colman e Rufus Sewell. O filme é baseado numa peça de teatro do próprio Florian Zeller. A peça francesa e britânica, Le Père, é de 2012. Trata-se, portanto, de uma adaptação para o longa-metragem.

Sinopse: Meu Pai conta a história de um homem galês idoso que precisa lidar com a perda de memória progressiva. Ele recusa toda a ajuda da filha com o passar do tempo. Espantando as cuidadoras de idosos. O pai é interpretado por Anthony Hopkins. E a filha por Olivia Colman. A filha tem planos de se mudar de Londres para Paris, mas quer garantir que o pai fique bem com a sua decisão. Uma história emocionante de carinho, cuidado e empatia.

Críticas Meu Pai

As críticas foram as melhores possíveis. The Father estreou com elogios no Festival Sundance de Cinema. O portal de críticas internacionais, o IMDB, deu nota 8,3 estrelas para o filme (nota altíssima para os padrões do site). O Rotten Tomatoes destacou 98% do tomatômetro (crítica também elevada). No Brasil, os usuários do Adoro Cinema deram nota 4,1 estrelas; enquanto que a crítica do site deu nota 4 estrelas (5 estrelas seria a nota máxima). Ainda destacamos o Omelete, com 5 ovos (nota máxima, filme excelente).

'Depois de assistir ao filme é difícil imaginar um retrato da demência tão cortante e fiel. Para quem já viveu situações semelhantes com entes queridos, é quase impossível não se identificar com os que rodeiam Anthony e perdem a paciência, dispensando suas confusões como teimosias. Meu Pai é uma experiência sensorial importantíssima para compreender e empatizar com a situação (...) filme é um relato arrasador da velhice, que deixa uma sensação inquieta difícil de dispensar', destacou a crítica do Omelete.

Sobre o ator Philip Anthony Hopkins, ele atuou no filme aos 83 anos de idade. E que atuação! Vencedor do Oscar em 'O Silêncio dos Inocentes', com um vilão inesquecível, desta vez temos Hopkins com um personagem extremamente complexo. Sentimos muita pena do personagem Anthony, claro. Com as pessoas que não têm paciência com ele. Mas também sentimos alegria, dando risada das suas brincadeiras; aflição, com os inúmeros lapsos de memória; uma dor no coração, quando ele acaba descontando tudo na filha Anne; entre outras tantas sensações.

É provocante a forma como o diretor faz a transição de cenas no filme. Tudo gravado ali num apartamento. E de repente uma pessoa sai de cena. E você já começa a esperar que venha um lapso na memória de Anthony. O próprio personagem percebe isso em determinado momento do filme. Pede para a filha não sair. Implora! Ela explica que só vai buscar algo ali na cozinha. Mas aí quando retorna, a realidade da memória de Anthony já está toda embaralhada e confusa.

Mensagem do filme Meu Pai

A mensagem final do filme não é sobre demência ou Mal de Alzheimer. Nem simplesmente sobre velhice ou idosos. A principal mensagem está relacionada à empatia. Colocar-se no lugar do outro que está envelhecendo. Ou colocar-se no lugar do outro que cuida do pai envelhecendo. Amor, cuidado, carinho. Mas e quando alguém não tem paciência para lidar com a perda de memória de um idoso? Está tudo retratado ali em 'Meu Pai' de forma muito carinhosa e real.

Você sabe o que é demência? Segundo o dicionário, é a 'perda de origem orgânica, progressiva, sobretudo da memória, mas que também compromete o pensamento, julgamento e capacidade de adaptação a situações sociais'.

Vale a pena assistir 'Meu Pai', ok. Mas é verdade que entra para a lista dos filmes que nos deixam chorando? Pois é. A atuação primorosa de Anthony Hopkins é, sim, de emocionar. Principalmente por retratar a solidão, retratar o que é envelhecer e também o que é cuidar. E o quão difícil é cuidar do pai e ao mesmo tempo cuidar da própria vida. Meu sonho é me mudar para Paris. Mas como vou realizar esse sonho com o meu pai aqui perdendo a memória e precisando da minha ajuda?

Assistir Meu Pai durante a pandemia foi ainda mais emocionante. Você vê a cuidadora de idosos sem máscara, por exemplo. Pegando na mão do idoso e dando carinho. Aí vem logo aquele pensamento: como seria esse cuidado em tempos de Covid-19? Sem tocar, sem abraçar; com álcool gel, proteção e medo. Cuidar dos mais velhos é uma tarefa difícil. Assim como temos a complexidade de envelhecer. Quando somamos tudo isso com a pandemia, fique ainda mais desafiador.

A cena mais emocionante do filme tem o protagonista no lar de idosos, ganhando colo da cuidadora e pedindo 'mamãe'. Cena fortíssima!

Músicas do filme Meu Pai

Sobre a trilha-sonora do filme, temos músicas clássicas que Anthony adora ouvir. A trilha é francesa. Destacamos Ludovico Einaudi, Federico Mecozzi e Redi Hasa. Além de Les Pêcheurs de Perles (The Pearl Fishers) - Je Crois Entendre Encore, de Georges Bizet. Ainda sobre arte, os quadros mostramos no filme também chamam a atenção. Eles estão decorando o apartamento de Anthony. E foram pintados pela filha do protagonista, que sofreu um acidente de carro. O longa mostra uma cena com a filha no hospital. Mas não entra em mais detalhes. Apenas reforçando que o pai sente muita saudade da segunda filha.

Contos sobre idosos

Em entrevista, o psicólogo Fábio Soares destacou uma mensagem sobre cuidado com idosos que o filme nos apresenta. 'Eu me lembrei de dois contos muito famosos sobre idosos. O primeiro é um quarto de hospital com uma janela. Um idoso está ali com a vista da janela. O outro não. Ali da janela, ele relata que a visão é maravilhosa. E que há muita esperança lá fora. O segundo se anima com as mensagens que recebe. E passados alguns dias, descobre a morte do amigo que estava na janela. A enfermeira explica que ele era cego e estava em seus últimos dias. Uma mensagem linda sobre fazer o outro feliz, sobre cuidar', destacou Soares.

'O segundo conto é da Tigela de Madeira. Moravam na casa o pai, a mãe, a criança e o avô. Um dia o idoso começou a quebrar os pratos da casa e fazer uma bagunça. O casal decide isolar o avô, dando a ele uma Tigela de Madeira para comer. Dias depois, a criança da casa surge com uma tigela feita de massinha. Mostra para os pais e explica que será um presente para quando eles ficarem velhinhos', acrescentou.

'São contos que me lembrei após assistir ao filme. A mensagem é de carinho, cuidado e amor com os mais velhos. É o nosso amanhã. E precisamos carregar essa consciência desde cedo', concluiu o psicólogo.

Já assistiu Meu Pai?

O espaço abaixo é aberto para comentários e críticas sobre o filme The Father. Também vale compartilhar mensagens inspiradoras sobre o filme. Eu me lembrei muito dos meus avós. E do cuidado que meus pais tinham com eles. Também me lembrei do Dia dos Avós do canal Pais e Filhos.

Compartilhe com um amigo!

Publicado Por Ana Carolina
Apaixonada por criar conteúdo na área de entretenimento e pesquisar histórias de vida inspiradoras, Carol Oliveira é assessora de comunicação de cantores famosos e especialista na área de redes sociais. A repórter de OsPaparazzi adora aprender com as personalidades que entrevista.
Comentários