CelebridadesColuna SocialEntretenimentoFilmesMúsicaPais e FilhosBicho Animal
Arquivo Pessoal/ Divulgação

Como cuidar de quadrigêmeos? Patty Pontes explica

Mamãe Patrícia Pontes conta curiosidades e deixa dicas da rotina com cinco filhos; passou por gravidez aos 23 e aos 30 anos de idade.

Por Aline Oliveira, publicado em 18/06/2020.
Eu sigo a Patrícia Pontes, mãe de quadrigêmeos, nas redes sociais. Aí fiquei pensando. Como ter quadrigêmeos? Como será que deve ser? Tenho dois filhos e já é uma correria daquelas. E a Patty Pontes, então? Conversei com essa super mãe e compartilho aqui com vocês as principais curiosidades. Ela explica como cuidar de quadrigêmeos, como descobriu que estava grávida de quatro bebês e como é a rotina deles com escola. As quatro crianças têm paralisia cerebral.

Primeiro quis saber quem é Patty Pontes. Aos 36 anos de idade, Patrícia Pontes se apresenta da seguinte forma em post publicado no Instagram:

'Sou mamãe de 5 preciosidades (...) Fui mãe aos 23 anos da Eduarda e depois mamãe aos 30 anos dos quadrigêmeos. Sempre tive 2 sonhos: conhecer a Disney e ser mãe. Os dois eu realizei com muito sucesso (risos). Comecei a trabalhar cedo, aos 15 anos e amava a independência financeira. Sempre gostei muito de sair e viajar, também sonhava com o casamento perfeito (isso não realizei ainda). Meus filhos me amadureceram muito, me trouxeram as melhores coisas da minha vida, me ensinaram a amar e a ter fé. Hoje vivo por nós, como uma mamãe de casa como todas... escola, terapias, casa, mercado, etc. Posso afirmar para vocês que amo tudo que sou e a vida que eu tenho, amo a educação e o que representado a eles. Hoje meu sonho é ver meus filhos andarem e serem independentes, e pra isso que me dedico tanto a eles'.
Mamãe Patrícia Pontes e os filhos quadrigêmeos; ela tem 5 filhosFoto: Arquivo Pessoal/ Divulgação

Quadrigêmeos, como acontece?


Apresentação feita, agora vamos aos quatro filhos. São cinco, como ela explicou acima. Mas já imaginou ficar grávida aos 30 anos de idade e descobrir que está esperando quatro bebês? 'A notícia veio após meu primeiro exame morfológico, eu já estava de 4 meses de gestação e com a certeza que eram trigêmeos. Aí encontraram mais um bebê escondidinho', contou.
'Quem me segue, com certeza vai encontrar muita força, leveza e paz. Sempre me preocupo com que as pessoas vão ler e sentir com cada post',
conta Patrícia Pontes.

E ela conta mais:

'Eu entrei de repouso desde o primeiro mês, dia 25/12, noite de Natal. Tive um sangramento (descolamento de placenta) e ali o médico já pediu repouso absoluto. Eles nasceram de 30 semanas exatas e a Duda tinha completado 7 aninhos. Os meninos foram para casa após 38 dias, a Maya 39 dias e a Rafa com 50 dias. Na época tínhamos contratado uma babá para ficar de dia comigo. É uma enfermeira que participou do parto deles para ficar à noite. Como a Rafa ainda fazia apneia, eu tinha medo de ficar sozinha com eles e ter que correr para o hospital'.

A filha mais velha se chama Eduarda. Os quadrigêmeos são Leonardo, Maya, Rafaella e Gabriel.
Mamãe de quadrigêmeos em São José dos CamposFoto: Arquivo Pessoal/ Divulgação

Como descobriu a paralisia cerebral dos quatro bebês?

Patty Pontes - Eu descobri após algumas idas a uma instituição em São Paulo, a AACD (Associação de Assistência à Criança Deficiente). Eles foram bem rápidos para fechar o diagnósticos deles. Nesse época eles estavam com 2 anos de idade. Sempre digo que não tenho escolha para esmorecer diante de qualquer situação com eles. Sou eu, eles e Deus. E claro, tenho minha inspiração também para tudo isso... minha mãe Margarida.
As mulheres da família PontesFoto: Arquivo Pessoal/ Divulgação

O filho Gabriel foi diagnosticado com meningite bacteriana. Passou por três cirurgias. A filha Rafaela precisou operar de Cranioestenose e depois, em 2017, passou por nova cirurgia. Aos dois anos de idade, as crianças ainda não andavam. Então ela procurou médicos em São José dos Campos. E descobriu a paralisia cerebral dos filhos.

Como cuidar de quadrigêmeos


Como é a rotina deles na escola? E como você vê a inclusão social no colégio?

Patty Pontes - Frequentam a escola, sim, estão no infantil II. Eu acho ótimo a inclusão da escola e confesso que era o meu medo. São atenciosos, são preparados, eles correm atrás de tudo para adaptar melhor o dia deles. Nossa rotina, tirando essa pandemia, é bem corrida. De manhã eles vão para a escola e eu aproveito para limpar casa, treinar, mercado, etc. Quando eles chegam, tiramos o uniforme e já está na hora do almoço. Às 13h começam as terapias, que normalmente vão até 18h. Chegam, tomam café, brincam, jantam, tomam banho às 19h20 e às 20h já estão na cama para dormir.
'Meu planos para quando acabar a quarentena será passear muito com meus filhos. Já programamos praia, parquinho da Mônica, planejamos uma ida ao zoológico. Como temos uma vida de terapias, zelo muito pelo sábado e domingo serem diferentes, leves e divertidos',
conta a mãe Patrícia Pontes.

A Duda ajuda bastante pelo que percebemos nos seus stories. Como é a ligação dela com os irmãos?

Patty Pontes - Duda é meu braço direito, esquerdo, perna, tudo (risos). Ela faz tudo que necessário, me ajuda a limpar casa, faz comida, ajuda nos banhos, brinca com os irmãos. Ela é extremamente responsável.

Você é mãe de crianças e de uma pré adolescente. Como é isso pra você? Lidar com diferentes comportamentos?

Patty Pontes - Tem horas que eu dou umas surtadas. É Rafa achando que é pré adolescente igual a Duda, é a Duda que briga como se tivesse 6 anos. Tem dia que ela tem festa pra você, mas estou em horário de banho deles. Não é fácil conciliar, mas sempre dou um jeito.
A filha mais velha se chama Eduarda. Os quadrigêmeos são Leonardo, Maya, Rafaella e GabrielFoto: Arquivo Pessoal/ Divulgação

Você é uma mãe inspiradora, percebemos o quanto se envolve no desenvolvimento dos seus filhos e a todo momento ensina que um deve cuidar e amar o outro. De onde vem essa inspiração maternal?

Patty Pontes - Com toda certeza isso vem dos meus pais. Eles sempre cultivaram o amor e parceria entre os filhos. Mas eu sempre sonhei em ser mãe e tinha uma base já de como eu queria educá-los. Fiz faculdade de pedagogia para ter algumas bases de educação infantil também, mas com intuito de ser mãe, não de dar aula.
Siga a Patrícia nas redes sociais para saber mais sobre ser mãe de quadrigêmeosFoto: Arquivo Pessoal/ Divulgação

Dicas finais para cuidar de quadrigêmeos


Da conversa com a Patty, as principais dicas para cuidar de quadrigêmeos são as seguintes: bom humor e leveza para acompanhar o dia a dia (já pensou ficar alimentando mau humor com quatro filhos para cuidar?); praticidade para preparar atividades simples para todos ao mesmo tempo; criação de rotina para não ter dor de cabeça com a hora de dormir, por exemplo; pedir ajuda sempre é importante, pode ser babá, cuidadora, pai, outra criança, enfim, qualquer ajuda é bem-vinda; e também fundamental é cuidar do nosso corpo, da nossa mente, da nossa alimentação para seguirmos com saúde. A mãe sem saúde não cuida de ninguém, né?
Mamãe com as crianças na escolaFoto: Arquivo Pessoal/ Divulgação

Bom, gente, é isso. Adorei conversar com a Patty. É uma inspiração e tanto para nós, mães. Ela vive em São José dos Campos e teve os quadrigêmeos na cidade de Bauru. Quem procurá-la na internet vai ver que é uma mãe influencer. São mais de 33 mil seguidores no Instagram (@pattyponts). E também tem muitas reportagens sobre o nascimento dos quadrigêmeos em Bauru.

meu contato é aline@ospaparazzi.com.br

Pais e Filhos.

Compartilhe com um amigo!
Publicado Por Aline Oliveira
Formada em Pedagogia, Aline Oliveira atua como professora do ensino fundamental desde 2002. Da experiência da maternidade nasceu a paixão por escrever para mães. 'Paixão pela arte de educar. Paixão por aprender. Com amor, tudo fica mais leve.' Veja mais informações
Comentários