CelebridadesColuna SocialEntretenimentoFilmesMúsicaPais e FilhosBicho Animal
Aline Oliveira

O que você precisa saber sobre hormônio do crescimento

Como funciona o tratamento para crescer? Quando e como usar o remédio? Informações para pais e mães com filhos pequenos. Com explicação da Endocrinologia Pediátrica

Por Aline Oliveira, publicado em 17/08/2021 e atualizado hoje.

Pais baixinhos, filhos baixinhos? Aqui em casa eu e meu marido somos baixos. Com os nossos filhos, veio aquela preocupação: será que as crianças estão na altura adequada para a idade? Além do acompanhamento com a pediatra, também passamos a acompanhar minha filha com a endocrinologista. Na tabela de crescimento infantil, ela apareceu um pouco abaixo. Então resolvemos iniciar o tratamento para crescer com hormônio do crescimento. Vocês já ouviram falar? As agulhadas antes de dormir para os filhos crescerem mais? (remédio de alto custo). Mergulhei fundo neste tema e apresento informações relevantes para pais e mães que podem ter dúvidas. Vamos lá!

Tratamento para crescer. Como funciona?

O hormônio do crescimento também é destacado com as letras GH (Somatropina). O objetivo é ajudar crianças a adquirem mais centímetros de altura. O remédio deve ser usado somente com orientação médica. Há casos de deficiência na produção hormonal. Entre outros casos que detalho mais a seguir.

Mas como é feito o tratamento? Todas as noites antes de dormir, o pai ou a mãe podem aplicar a dose do hormônio na criança com uma agulha bem pequena. A aplicação via caneta é semelhante com a utilizada no tratamento de diabetes. As crianças podem começar o tratamento a partir dos 4 anos de idade. Sempre com recomendação médica, claro. O tratamento para crescer pode seguir até os 9 ou 12 anos de idade.

Por que minha filha não cresce? Aqui vale lembrar que as meninas são um caso especial nessa linha do crescimento. Afinal há questões de puberdade e menstruação. Meninas que tiveram a primeira menstruação e já têm idade óssea acima dos 12 anos, o crescimento já fica comprometido. O mesmo vale para meninos com idade óssea acima de 12 anos e 6 meses.

Girafa para medir crescimento dos filhosFoto: Aline Oliveira

Entendendo a curva do crescimento

Minha filha, com suspeita de deficiência do hormônio do crescimento, passou por dois exames principais. Um de provas hormonais. E outro de idade óssea, a partir de radiografia de mão e punhos.

O hormônio do crescimento está presente naturalmente no organismo, sendo produzido no cérebro pela glândula hipófise. Nas minhas pesquisas, também encontrei informações sobre o mau uso do medicamento em adultos, por exemplo. Causando retenção de líquidos, inchaço, dor nos músculos, entre outros problemas.

Mostro nas fotos abaixo a tabela de crescimento infantil para meninas e meninos. Um estudo como referência do crescimento. Sempre válido para crianças entre 3 até os 16 anos de idade (já adolescentes). A tabela está dividida com informações sobre peso, altura e idade.

Tabela de crescimento infantil (primeira foto abaixo é a tabela dos meninos; e a segunda é das meninas)

As principais dúvidas dos pais sobre altura dos filhos

Destaco a seguir as principais perguntas que ouvi de mães na minha rede de contatos sobre esse assunto. Por que minha filha não cresce? Meus filhos são os primeiros da fila, os mais baixos da escola. O que eu faço? Como saber se meu filho tem problema de crescimento? Qual é o hormônio que estimula o crescimento? Qual remédio estimula o crescimento? Qual a vitamina para o crescimento? Há alimentação recomendável nesse sentido? Qual remédio auxilia o crescimento da criança?

Também há perguntas sobre a tabela de crescimento infantil de 2020 e 2021 (como mostramos acima). E dúvidas sobre estimulante de crescimento infantil.

Outras informações relevantes que encontrei sobre o crescimento das crianças está numa alimentação saudável e rica em vitaminas. Há muitos nutricionistas e médicos que podem dar mais detalhes sobre essa alimentação rica para as crianças crescerem mais. Também já encontrei informações sobre natação (coloca na natação que o filho cresce) e outros esportes em geral.

Tratamento na prática

No meu caso, com a minha filha, comecei a estudar sobre o tratamento quando ela estava com 8 anos de idade, em agosto de 2021. Recomendo muito a médica Ana Tereza de Almeida Oliveira, de São José dos Campos. Ana atua na área de Endocrinologia Infantil e Adolescente, como especialista em Endocrinologia Pediátrica. Destaco a seguir alguns trechos do laudo médico que apresenta explicação bem completa sobre o caso da minha filha.

O tratamento seria iniciado devido à baixa estatura, com centímetros a menos na altura que uma menina na mesma idade na linha média da curva de crescimento, e por apresentar comprometimento psico social devido sua altura. Iniciou-se então a indicação do uso de Somatropina recombinante humana. A Somatropina também é liberada pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) e pela FDA (Food Drugs Admnistration) nos casos de baixa estatura idiopática.

Há crianças que não têm deficiência do hormônio de crescimento, mas tem indicação para uso da Somatropina por: Síndrome de Turner, Síndrome de Prader - Willi, Insuficiência Renal Crônica, crianças nascidas pequenas para idade gestacional, crianças com baixa estatura idiopática, crianças com puberdade precoce central ou periférica com perda estatural, entre outros casos.

Remédios de alto custo

A referência de dose está descrita em todas as marcas de Somatropina, como Genotropin, Norditropin Flex Pro, Saizen, Omnitrope e na bula comercial do Hormotrop, que é a marca de Somatropina disponível para distribuição pela Estado de São Paulo. Em todas as bulas há referência que a dose deve ser individualizada, ou seja, conforme o diagnóstico e a resposta de cada criança.

O Genotropin (do laboratório da Pfizer dos EUA) foi o primeiro hormônio de crescimento produzido e é a marca referência para todos os estudos científicos. Em sua bula menciona todas as doses conforme o diagnóstico. O Biomatrop (Somatropina) é produzido pelo laboratório Aché-Biosintética.

Para comprar o medicamento de forma particular, o investimento é alto. Não conheço casos de convênios médicos que bancam essa medicação. Dependendo da dose que a criança for tomar, é necessário um investimento mensal de cerca de R$ 2 mil ou R$ 3 mil por mês. Para a agulhada diária antes de dormir.

Neste link do Governo do Estado de SP há informações sobre a Somatropina em PDF. É possível conseguir o medicamento de forma gratuita, apresentando o laudo do médico na Unidade Básica de Saúde (UBS) mais próxima da sua casa.

Questões psicológicas

O psicólogo Fábio Soares também falou sobre traumas e questões psicológicas que envolvem o crescimento das crianças. 'Traumas fazem parte da vida. É preciso entendê-los com sabedoria e saber encará-los (...) As crianças que crescem pouco ou não atingem um tamanho igual aos pais, por exemplo, podem passar por esse tipo de questão psicológica, sim. O baixinho. O primeiro da fila. É preciso trabalhar isso da melhor forma possível para a mente saudável da criança', observou.

Meu passo a passo para minha filha crescer mais

No meu caso, peguei toda a papelada com a médica. E levei até o postinho aqui de São José dos Campos. Esse material será avaliado pelo Governo do Estado de São Paulo. E então depois terei uma devolutiva sobre a possibilidade de ganhar o medicamento de alto custo. Em caso positivo, teria que ir até a farmácia pública municipal para fazer a retirada do medicamento mês a mês. Em caso negativo, vou entrar na Justiça para solicitar esse medicamento. Afinal, trata-se de um medicamento de alto custo, está disponível no catálogo do Governo do Estado e tenho o laudo médico com o pedido para a minha filha.

Bom... por enquanto é isso. Estou aqui na expectativa. E vou atualizar este artigo assim que tiver algum retorno do governo sobre o nosso pedido. Deixo o espaço abaixo aberto para comentários. Tanto dos pais com dúvidas sobre hormônio de crescimento. Quanto dos pais que já passaram por essa experiência e que podem compartilhar novas dicas e informações aqui pra gente. Eu, por exemplo, citei uma realidade do Estado de SP. Mas sabemos o quão gigante é o Brasil. E a realidade é diferente em cada região. Então aguardo notícias aqui em Pais e Filhos.

Compartilhe com um amigo!

Publicado Por Aline Oliveira
Formada em Pedagogia, Aline Oliveira atua como professora do ensino fundamental desde 2002. Da experiência da maternidade nasceu a paixão por escrever para mães. 'Paixão pela arte de educar. Paixão por aprender. Com amor, tudo fica mais leve.' Veja mais informações
Comentários